Prevenir as arritmias cardíacas desde criança

Uma arritmia é um problema relacionado com o ritmo dos batimentos cardíacos. Se o ritmo cardíaco for demasiado lento (inferior a 50/60 batimentos por minuto), é designado como bradicardia; se por outro lado o coração bater de forma muito rápida (mais de 100 batimentos por minuto), estamos perante uma taquicardia. Em qualquer uma destas situações, quando o coração bate de forma irregular, o bombeamento de sangue para as várias partes do corpo, pode não ser conseguido, colocando em perigo órgãos vitais como os rins ou o cérebro.

Esteja atento aos sinais. Palpitações, batimento cardíaco muito irregular, muito rápido ou muito lento, fadiga, vertigens, tonturas, transpiração irregular, cansaço, falta de ar e dor de peito são alguns dos sintomas que podem estar associados a arritmias. Outras manifestações mais graves são a síncope (perda súbita dos sentidos) ou até a morte súbita. Perante a existência de alguns dos sintomas referidos é essencial procurar ajuda médica para que o diagnóstico seja feito através de uma avaliação da história clínica, familiar e exame físico.

Vigilância como prevenção. A forma mais eficaz de prevenção é adotar desde cedo comportamentos de vida saudáveis: não fumar, controlar o peso, ter uma alimentação equilibrada, evitar o stresse, moderar o consumo de bebidas alcoólicas, praticar desporto, vigiar e manter dentro dos valores normais a pressão arterial e o colesterol. Conhecer o seu ritmo cardíaco pode ser um método muito simples e fácil de detetar eventuais irregularidades do ritmo cardíaco, levando o doente a procurar obter ajuda de profissionais de saúde.

Jornal de Portugal 2021