web analytics

Crédito Consolidado: uma boa estratégia para organizar os seus créditos

Num momento ou noutro, surge uma situação que acaba por fragilizar a situação económica dos agregados familiares. Como tal, as prestações mensais com créditos acabam por ficar em atraso. Nesses casos, o recomendado é recorrer ao crédito consolidado.

De modo a poder reorganizar a vida financeira, é necessário por vezes reduzir as despesas de casa ou outras que estejam a criar algum sufoco financeiro. Ora uma das melhores formas é, precisamente, juntar todas as prestações dos créditos a decorrer numa só, traduzindo-se numa prestação mais baixa e menos pesada para o orçamento familiar.

É isto mesmo que faz a consolidação de créditos, algo que os portugueses cada vez mais procuram fazer para melhorarem as suas finanças.

Está numa situação em que a organização dos seus créditos é, mais do que nunca, indispensável? Quer diminuir os encargos com as prestações dos empréstimos que tem a decorrer? Então continue a ler este artigo para saber mais sobre a consolidação de créditos.

O que é um crédito consolidado?

De forma muito resumida, o crédito consolidado é um produto financeiro adequado a pessoas com mais do que um crédito em vigor, independentemente do tipo de crédito que é ou do prazo de pagamento. Assim, com esta solução, é possível juntar todos os créditos numa única prestação com valores mais em conta.

Ao consolidar os seus créditos, vai renegociar todas as condições, exceto, claro, os que já foram renegociados antes.

Qual é o valor da poupança com um crédito consolidado?

Em primeiro lugar, o valor exato da sua poupança mensal dependerá de vários fatores, tais como o montante em dívida e o prazo para reembolso. Além disso, está pendente da instituição que escolher. Nesse sentido, o mais recomendado é que faça simulações para perceber o quanto é que poderá poupar na sua situação.

Dando o exemplo de uma simulação de crédito consolidado feita no site da instituição financeira UNIBANCO* – que oferece valores entre os 5 mil e os 75 mil euros para prazos de pagamento de 24 a 84 meses, para a seguinte situação:

– um casal com um rendimento líquido total mensal de 2800 euros e com encargos financeiros mensais na ordem dos 1700 euros (resultante de créditos contraídos que no total somam 50 mil euros) resulta numa taxa de esforço de 60,7%. (taxa de esforço = (valor dos encargos financeiros / rendimento líquido total do agregado) x 100).

– para amortizar o valor do total de créditos contraídos o casal decide procurar um crédito no valor de 60 mil euros.

– resultante da simulação de crédito consolidado UNIBANCO obtêm um valor de 1039,62 euros, valor a pagar numa única mensalidade com prazos e taxas fixas, reduzindo a percentagem da taxa de esforço de 60,7% para 37,1%.

*A simulação apresentada diz respeito a um financiamento de €60.000 a pagar em 84 mensalidades de €1039,62. TAN 10,950% e TAEG 13,0%. MTIC €88.913,02.

Como é que funciona a consolidação de créditos?

Assim que decide consolidar os seus créditos, a instituição que contratou vai contactar todas as entidades onde tem os créditos a decorrer, negociando-os. Deste modo, todos passarão a ter novas condições: spreads mais baixos, isenção de comissões e taxas, entre outros.

Em suma, a instituição tira partido de um poder de negociação diferente do seu, conseguindo condições mais vantajosas.

Posteriormente, faz as contas ao novo total da sua dívida, que é mais baixo do que antes da negociação. Como consequência, terá uma nova prestação, que pagará a uma só entidade.

Entenda o porquê da sua nova prestação ser mais baixa

Como deve calcular, todos os custos de um crédito são proporcionais, isto é, quanto mais alto for o valor em dívida, mais altas serão as comissões e as taxas.

Uma vez que o seu novo crédito consolidado tem um valor mais baixo do que a soma dos créditos antes da negociação, o valor das comissões também vai descer.

Além de ter comissões mais baixas, o prazo de amortização da sua nova prestação é mais alargado, permitindo-lhe diluir o valor que deve num maior número de prestações, todas com um valor mais baixo.

Como pode efetivamente reorganizar a sua vida financeira

Assim que consolidar os seus créditos, irá conseguir reequilibrar o seu orçamento familiar, pois terá mais dinheiro disponível. No entanto, isto não significa que ao gastar este montante que passará a ter a mais.

Para que possa, de facto, aumentar as suas poupanças familiares, deve guardar o valor que vai poupar numa conta poupança, por exemplo. Deste modo, garante que não vai gastar esse montante noutras coisas.

Pense que antes da consolidação não teria como gastar este dinheiro, portanto, agora que consolidou os seus créditos, finja que não tem este valor.

Como pedir um crédito consolidado?

Caso decida avançar com o crédito consolidado, tudo o que tem de fazer é iniciar o seu pedido junto da instituição que pretende.

O restante trabalho será feito pela entidade de créditos que contratar, que irá tratar de tudo, ou seja, de falar com os bancos onde tem os seus empréstimos e de todos os detalhes burocráticos.

Em suma, o objetivo deste processo é simplificar a sua vida. Deste modo, só tem de analisar todos os detalhes, colocar as questões que considera importantes e assinar o contrato.

No entanto, só deve fazê-lo se efetivamente isto significar recuperar a sua autonomia financeira.

Jornal de Portugal 2021